terça-feira, 19 de agosto de 2014

Quadrilogia Pânico

Em geral Pânico é uma ótima franquia e muito injustiçada pelas grandes corporações e um público atual que prefere ver outros filmes (ou não, talvez se tivessem lançado o 5, a bilheteria poderia ser maior). Uma pena ninguém querer investir no quinto e sexto filmes, que já tem roteiro pronto. Todos os filmes são bons, sem exceção.

O primeiro filme é o melhor. A abertura épica já mostra o potencial do filme. O que se segue é uma história interessante, que brinca com os clichês dos filmes de terror. Uma simulação da vida real, onde um assassino segue essas regras. Genial! Nota final: 9/10

O segundo filme vai pro terceiro lugar. A volta é grandiosa, com mais uma cena de abertura marcante. Novas regras surgem, já que é uma continuação, e os personagens tentam lidar com o retorno do assassino quando tudo parecia ter acabado. Infelizmente, mesmo com ótimas cenas, em alguns momentos sofre com diálogos longos e cenas sem muito conteúdo importante, mas depois somos compensados. Nota final: 8/10

O terceiro filme é o quarto (último) da colocação. Começa mal, não tem uma abertura marcante como nos anteriores. Pra piorar, ao longo do filme, a personagem principal é jogada de lado em diversos momentos, alternando com outros dois personagens importantes da história. As novas regras são mal usadas, criando apenas um suspense clichê. De qualquer forma, tem uma boa história e não acho errado alguém dizer que prende mais a atenção que o segundo. Filme bom mas que desliza em alguns pontos. Nota final: 8/10

O quarto filme se encaixa no segundo lugar. Nova década, novas regras. Além de trazer a essência da franquia de volta, o filme é frenético e tenta se adequar aos dias de hoje, trazendo surpresas e agradando bastante os fãs. É interessante e satisfatório ver como a fórmula não ficou desgastada e provou que podiam fazer melhor. A cena de abertura é diferente das outras, ironizando as continuações dos filmes de terror. Nota final: 9/10

Como as cenas de abertura são um show a parte, tb merecem uma classificação.

Em primeiro vem a do filme 1. Uma mulher morando no meio do nada recebe uma ligação de um estranho, que pergunta o filme de terror preferido dela. Depois faz ela de vítima e a manda responder perguntas relacionadas aos filmes de terror, pra que o namorado refém não morra. O fim é trágico, já que ela erra a questão e acaba sendo morta enquanto tenta fugir do local.

Em segundo vem a do filme 2. Um homem tá com a namorada no cinema pra ver a estreia de Facada, filme baseado na história do primeiro filme, e todos recebem de brinde a fantasia do assassino e uma faca de mentira. A mulher decide comprar pipoca e o homem vai no banheiro. Lá ele é esfaqueado pelo assassino, que vai pro cinema e senta do lado da mulher, a esfaqueando tb. No fim ela, ensanguentada, sobre na frente da tela e, após receber a atenção de todos, morre.

Em terceiro vem a do filme 4. Nem preciso dizer muito, o filme vai se passando dentro de Facadas, já que atualmente tem vários e inseriram viagem no tempo na história. Depois de muita confusão, o filme se volta pra realidade de Pânico e vc já imaginam o que acontece. Vale mais por essa brincadeira doida que fizeram.

Em quarto vem a do filme 3. Espera, esse não tem cena de abertura especial, apenas pegam um sobrevivente do filme anterior e matam ele e a mulher, mas nenhuma novidade, pq no segundo filme já fizeram essa fórmula de matar sobrevivente do anterior.

É isso, Pânico ainda tem muito o que se aproveitar. Vamos esperar a série de tv pela MTV e ver se sai algo bom.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

[KOKYO] Mario Warfare (websérie)

Mario Warfare (websérie)



Mistura do universo Mario ao estilo Call of Duty.

Logo no primeiro epi já começa com os navios de guerra de Bowser invadindo o castelo do Reino do Cogumelo. No segundo epi vemos como Mario e Luigi entram na história.

Aos poucos a história vai mostrando outros personagens, numa referência a Clube da Luta, adaptando Super Smash Bros com atores reais! E ficou muito bem feito! Tirando o Donkey Kong e uns poucos outros, os outros personagens são humanos. Tem personagens de A Lenda de Zelda, Kirby, Pokémon, Punch Out, entre outros. Tudo isso pra formar um exército pra enfrentar Bowser e seu exército, vindo mais surpresas e personagens ao longo dos episódios.

A websérie tem uma boa narrativa, com cenas de ação agradáveis e um desenvolvimento satisfatório. Os personagens, mesmo com suas adaptações, são fieis a essência original. Temos diversas referências que os fãs da Nintendo irão perceber.

Além da ação, vale destacar o humor, feito especialmente para os fãs. Muita zoação com os clichês e estereótipos construídos em cima dos personagens durante os anos, como chamar o Link de Zelda. E o Pikachu está incrível haha. Só deixaram de lado aquela coisa de princesa indefesa, pq aqui Peach sabe lutar.

Nota 8

~Crítica publicada simultaneamente no Kokyo em 6 de agosto de 2014~

SOBRE MIM

Minha foto
Formado em jornalismo e futuro escritor de livros. Criei um blog em 2008 por curiosidade para reunir o que achava de melhor na internet. Em 2010 criei outro blog para críticas de filmes e afins. Buscando apresentar uma identidade mais pessoal, em 2014 reformulei ambos. Hoje servem mais como meios de divulgação para matérias que publico em outros sites.