segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

[KOKYO] A Pequena Sereia (1975)



 A Pequena Sereia (1975)

Mundo cruel! Esqueça a felicidade, a esperança, o amor. O que temos aqui é a desilusão, a perda, a tragédia. E, acima de tudo, a lição de que a vida não é do jeito que queremos que ela seja. Uma mudança radical pode ser fatal, ir em busca dos sonhos nem sempre é o melhor caminho, porém, se não formos, como saberemos se conseguiríamos ou não?

A animação japonesa A Pequena Sereia (ou Anderusen Dowa Ningyo Hime), de 1975, da Toei Animation, conta a história da sereia Marina, que deixa de lado toda a sua família e seu amigo golfinho Fritz para se tornar humana através de um pacto com a bruxa apenas para ir atrás do seu querido príncipe, que ela havia salvado quando seu barco afundou. Em troca, Marina precisa se casar com o príncipe para não morrer, porém as coisas não saem como esperado. O anime ficou conhecido por se assemelhar mais ao conto original, diferente do que a Disney fez 14 anos depois.

O início e o fim do longa são em live-action, mostrando a Dinamarca, local onde o escritor Hans Christian Andersen, criador de A Pequena Sereia, nasceu. Não que sejam cenas necessárias, mas também não atrapalham, pelo contrário, trazem um "diferencial" ao longa. De resto, o longa é animado.

Cativante em sua duração de pouco mais de uma hora, a história de Marina  mostra as consequências de um amor incompreendido. Com traços leves e adoráveis, uma trilha agradável e personagens carismáticos, acompanhamos passo a passo a vida de Marina, e por ser curto, traz aquela sensação de ânsia e aflição pra que dê tudo certo, mesmo quando tudo está dando errado.

Uma pequena observação: É incrível como a inocência e o amor são trabalhados nesse longa, cada momento é apreciador. E tem o fato das sereias estarem nuas, apesar de não aparecer nada, já que os longos cabelos são estrategicamente posicionados para isso, coisa que outras versões não fizeram (em vez disso decidiram colocar conchas no lugar). Não importa, isso não tira a inocência construída na história, aqui vemos o mundo através de uma doce e encantadora sereia de 14 anos que virou humana para ir atrás de seu amor, deixando para trás toda sua vida de realeza, sua família e seus amigos, resultando num desfecho arrasador que não tenho palavras adequadas para descrever.

Nota: 10/10

~Crítica originalmente publicada no portal Kokyo em 21 de outubro de 2014~

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Formado em jornalismo e futuro escritor de livros. Criei um blog em 2008 por curiosidade para reunir o que achava de melhor na internet. Em 2010 criei outro blog para críticas de filmes e afins. Buscando apresentar uma identidade mais pessoal, em 2014 reformulei ambos. Hoje servem mais como meios de divulgação para matérias que publico em outros sites.