quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Só Você Pode Ouvir (mangá)



A trama é curiosa: Uma garota sem amigos, a colegial Ryo Aihara, é a única de sua classe que não possui celular, o que a faz inventar um celular imaginário, só que de repente ela recebe uma chamada de alguém do outro lado. Pouco depois descobrimos que o garoto que estava do outro lado da linha, Shinya Nozaki, realmente existe e a amizade entre os dois vão crescendo, até que ela decide conhecer ele. A partir desse momento as coisas começam a mudar.

Apesar da trama, esse mistério de como essas pessoas conseguem se comunicar telepaticamente é deixado de lado e aceitado pelos personagens. O foco é na amizade entre o garoto e a garota se comunicando pelo celular imaginário deles, já que ambos possuem dificuldade para falar com as pessoas ao redor. Há também espaço para a relação entre a garota e uma mulher, todos se comunicando pelo celular imaginário. A mulher aparenta ser experiente no assunto. Por que será? Bom, como disse antes, os personagens apenas aceitam as coisas que vão acontecendo, mas calma lá, não significa que isso diminua a emoção da história, os personagens não buscam explicações para o impossível, eles buscam uma forma de serem felizes.

Mesmo sendo uma história curta (5 capítulos), consegue se desenvolver de forma satisfatória. Momentos dramáticos e uma conclusão inesperada aumentam o nível de qualidade da história, que brinca levemente com o tempo. Recomendo a leitura.

Curiosamente, o autor da história disse sentir vergonha do que escreveu. A história inicialmente foi escrita como um conto durante seu colegial. Tempo depois virou filme, onde esteve envolvido no roteiro, e posteriormente mangá, onde foi convidado para escrever um posfácio. Ele disse não ter conseguido ler o mangá mesmo elogiando a arte. Para ele, foi uma das histórias mais embaraçosas que já escreveu.

O nome do mangá me chamou a atenção. Mais um lançamento arriscado da JBC valorizando mangás de volume único que dificilmente chegam no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Em 2008 criei um blog por experiência. Queria saber como era um blog. Inicialmente era apenas para reunir o que eu achava de legal pela internet. Dois anos depois, em 2010, criei meu blog com críticas de filmes, já que, embora eu não seja experiente nesse ramo, gosto de ver filmes, de entendê-los e tal. Em 2014 vieram as mudanças. O blog que reunia o melhor da internet virou um blog de matérias e histórias que eu mesmo escrevo. O blog que continha críticas de filmes, séries, curtas, shows, etc, agora são apenas filmes e séries devido a enorme demanda de conteúdo. Os modos de escrita também estão mudando para melhor. Fiquem ligados para novidades.