domingo, 25 de janeiro de 2015

Vingadores e X-Men - Eixo (hq)

~Postada originalmente em redes sociais~


"Aff, mais uma saga que a Marvel diz grandiosa, novamente 'mudando tudo o que conhecemos'. Depois de Pecado Original só posso esperar o pior, mas como essa saga é a que diz que a Wanda e o Pietro não são filhos do Erik, deve ter revelações realmente importantes, independente de ser boas ou não. Oba, polêmica, vou conferir. Já que a Marvel vi rebootar, acho que os caras tão podendo fazer o que quiser."

Como eu estava errado... mais uma vez, a Marvel apresentou uma saga que no fim não muda quase nada e o que muda muda pra pior. E mais uma vez fazem uma saga que começa do nada que na verdade continua a saga anterior que provavelmente terminou do nada. Mas essas coisas são detalhes.

O arco Eixo é dividido em 3 partes, chamadas de 'livros'. Temos um resumo do que aconteceu antes e que precisamos saber: Ciclope matou Xavier, Caveira Vermelha pegou o cérebro do Xavier ou algo assim e formou o Massacre Vermelho, um ser gigantesco.

O livro 1 mais parece um encerramento solto de algo que não mostraram, tipo os poucos minutos de Smaug no terceiro O Hobbit. A história começa estranha e de repente já estamos na cena dos heróis enfrentando o Massacre Vermelho, depois os vilões também entram na história e... pera... hum... esquece, melhor entender aos poucos. Aqui temos as equipes de heróis e vilões unidas para enfrentar um inimigo em comum que parece ser invencível. A conclusão é horrível, embora tenha um encerramento bom.

O livro 2 ocorre logo depois do fim do 1, assim como o livro 3 continua diretamente o 2. A diferença é que a partir do livro 2, aquela batalha já foi terminada, agora é meio que as consequências. Os heróis foram para o lado do mal e os vilões para o lado do bem. Pois é. E em meio a tudo isso, cada grupo se virou contra si, ou seja, Vingadores contra X-Men contra Inumanos. Os poucos que mantiveram a sanidade se uniram. Pra citar algo negativo, a história dá resoluções fáceis aos problemas, coisa que pode atrapalhar o proveito dos acontecimentos.

Essa saga apresentou uma ideia boa nos livros 2 e 3, mostrando como seriam as coisas se os papéis de herói e vilão fossem invertidos. O livro 1 é apena mais um daqueles exageros de hqs que acontece as vezes, mas é de lá que as coisas se iniciam. Não, minto, talvez comece antes da saga, não sei. Ou não lembro. Tanto faz. Deu pra entender a história. É incrivelmente simples entender tudo, basta aceitar aquilo que você está lendo. Sério, funciona. Não é nada complexo, são ações simples, não tem uma conspiração de informações por trás, é aquilo ali e pronto.

Como saga em geral deixou a desejar, mas por ter elementos que funcionam dentro de si, merece alguns pontos. Pra vocês verem como tá a situação da Marvel. Ter elementos que funcionem dentro de si é algo essencial para qualquer coisa. Vi críticas negativas ao arco, mas não achei ruim não. Realmente o livro 1 fica ruim por começar do nada e ficar na mesma, enrolando até não dar mais, eu mesmo pensei em parar nele, mas depois vai melhorando, embora a enrolação continue em alguns momentos.

E como citei no início, a Marvel apresentou algo prometendo grandes mudanças e no fim não mudou quase nada. Esse é o principal ponto negativo. Só isso basta pra muita gente se decepcionar com a saga. Não culpo, mas acho que tem coisas que se salvam, como disse anteriormente, mesmo que não tenha sido a proposta inicial. Se é que teve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Formado em jornalismo e futuro escritor de livros. Criei um blog em 2008 por curiosidade para reunir o que achava de melhor na internet. Em 2010 criei outro blog para críticas de filmes e afins. Buscando apresentar uma identidade mais pessoal, em 2014 reformulei ambos. Hoje servem mais como meios de divulgação para matérias que publico em outros sites.