domingo, 8 de fevereiro de 2015

Endhiran (Enthiran / Robot)

~Publicado originalmente em redes sociais~


Filmão, Tollywood representando a ficção científica com um ótimo filme de robô. Depois de quase uma década em pré-produção, o filme finalmente começou a ser filmado e, 2 anos depois, foi lançado, se tornando o filme indiano mais caro de todos e também o de maior bilheteria ao redor do mundo. Sua trilha sonora foi o primeiro cd indiano a entrar pro top 10 mundial da iTunes Store. O filme ainda conta com a atriz Aishwarya, eleita Miss Mundo em 1994 e a mais bela Miss Mundo de todos os tempos em 2000, além de receber, com esse filme, o maior salário já pago pra uma atriz na Índia. A trilha sonora ficou por parte de Allah Rakha Rahman, o mesmo que compôs a trilha de Quem Quer Ser um Milionário. Por fim, o filme teve uma cena musical gravada no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (Brasil) e uma em Machu Picchu (Peru). Mas vamos ao filme.

Teve uma recepção relativamente boa, dividindo opiniões entre o regular e o bom. A história fala sobre o cientista Vaseegaran, sua namorada Sana e seu robô Chitti. Vaseegaran tenta criar um robô que ajudará o ser humano, mas as coisas não saem como planejado, já que o Chitti não possui sentimentos, o que leva a desastres a ponto de pedirem para que Vaseegaran o desmonte. Num último pedido, Vaseegaran dá sentimentos a Chitti, porém o que era pra ser uma vitória, começa a se tornar um problema: Chitti se apaixona por Sana. Enquanto tudo isso acontece, uma outra pessoa está de olho no robô com outras intenções.

Apesar da ótima história, o filme peca em alguns momentos variados, com problemas no roteiro, cgi mediano, mas nada tão prejudicial, sequer tira a emoção de assistir a obra. São apenas detalhes, se dividindo entre cenas sérias durante o drama, como quando Vaseegaran se irrita com Chitti, que busca entender o motivo do por que a máquina não pode ser como o homem; humoradas durante a comédia pastelão, como quando os ajudantes de Vaseegaran zoam com Chitti; divertidas durante a ação, com todos aqueles exageros de filme indiano que chegam a ser surreais e fazer você se perguntar o que tá assistindo; e toscas durante, bem, prefiro não entrar em detalhes, mas tem uma cena em que Chitti conversa com mosquitos obrigando a um deles pedir desculpas por picar Sana. Além temos as cenas musicais coloridas e extrovertidas, seguindo o típico estilo 'filme indiano' de ser.

Embora tenha seus defeitos, Endhiran se torna um filme recomendado por ser descontraído e reviver elementos batidos de forma "interessante". Basicamente é um filme sobre um robô que inicialmente deu errado até ganhar sentimentos para melhorias, onde acaba se questionando sobre sua existência e se apaixonando pela mulher de seu criador. De bônus, em quase 3 horas de filme, temos em sua última hora as consequências de tudo o que foi montado até ali, com cenas de ação exageradas, muito cgi e muita, mas muita loucura.

Nota 8/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Em 2008 criei um blog por experiência. Queria saber como era um blog. Inicialmente era apenas para reunir o que eu achava de legal pela internet. Dois anos depois, em 2010, criei meu blog com críticas de filmes, já que, embora eu não seja experiente nesse ramo, gosto de ver filmes, de entendê-los e tal. Em 2014 vieram as mudanças. O blog que reunia o melhor da internet virou um blog de matérias e histórias que eu mesmo escrevo. O blog que continha críticas de filmes, séries, curtas, shows, etc, agora são apenas filmes e séries devido a enorme demanda de conteúdo. Os modos de escrita também estão mudando para melhor. Fiquem ligados para novidades.