domingo, 14 de junho de 2015

Tentando comentar "Turma da Mônica Jovem - Umbra" e afins

Edições 74 a 76.


Inicialmente postei em redes sociais o seguinte comentário:

"Gente... não, como assim? O que foi isso? Como assim o Cebola "morreu"? O que fizeram com a inocente história da Jumenta Voadora? Como aprovaram uma história onde crianças morrem e assombram os outros? Pacto com o diabo? Fantasmas? Caramba... E as reviravoltas?

Bem que o Maurício disse que a história era macabra e a cada edição ficaria mais ainda. Quem imaginaria uma história de "terror" com a Turma da Mônica? Tá, não é a primeira vez que há espírito vingativo ou defunto numa história da TMJ, mas aqui elevaram a outro nível. A história é surpreendente. Se não fossem os alívios cômicos, seria séria até demais. E ao fim tenho que confessar: Gostei do resultado... Farei uma análise posteriormente."

Pois bem. O tempo passou e acabei não fazendo essa análise. E nem me vem em mente o que realmente dizer sem enrolar.

Posteriormente li a edição 79, que comentei:

"Continua a anterior, que não li. Aqui vemos o que teria acontecido após Umbra (essa eu li) se o mal vencesse, contado pelo Xaveco do futuro (que já havia sido inserido na história a algumas edições). Fim da Turma, Cebola dominando o mundo, Magali bruxa do mal... e por aí vai. E ao fim há um gancho pra mais.

Agora TMJ envolve viagens no tempo e paradoxos. Mas o que percebi mais é o envolvimento de misticismo, cada vez mais presente (como comentaram aqui no grupo quando falei sobre Umbra). Não acho uma boa seguirem por esse caminho... Magali vem de uma linhagem de bruxos, Cebola morto com espírito aprisionado em outro corpo (coisa que foi desfeita ao mudarem o futuro), a inocente lenda da Jumenta Voadora agora é perturbadora digna de creepypasta com pactos satânicos... Tem que ver isso aí..."

Um tempo depois, em outro coment sobre o reboot da Turma da Mônica clássica, comentei:

"(...) Agora Umbra foi uma enorme surpresa (3 edições). Até tem toda aquela zoeira humorada como em qualquer hq, mas o fundo é de terror. Pegaram a lenda da Jumenta Voadora (apresentada nas hqs clássicas) e transformaram ela em algo que nem conto de fada original, nível dessas creepypastas que a gente lê pela internet. Tem a ver com oferenda de criança ao coisa ruim, por aí.O Cebola inclusive "morre" nesse arco. SPOILER Ao fim de tudo, a Dona Morte traz ele de volta a vida e fala algo sobre o Apocalipse (da Bíblia).

Depois de um tempo comprei uma edição e percebi que mostrava não uma simples nova aventura, mas sim o que poderia ter acontecido caso Umbra terminasse diferente. Nela, o Xaveco do futuro, que ficou preso no passado, conta como era esse futuro que foi impedido. O Cebola seria um ditador mundial e mandaria matar todos que se opusessem a ele (até mesmo os velhos amigos). Também revelam que a Magali vem de uma linhagem de bruxas e que, no futuro, esse poder era despertado e ela se tornava maligna também.

Não sei a situação atual, se bem que esse Umbra acho que é do fim do ano passado e esse outro desse ano, mas lembro do Maurício dizendo que não teria uma história sombria desse nível... mas acabou tendo. Sei que terminaram agora o arco do circo macabro, mas acabei deixando passar. Sei também que o legado de Umbra ainda continua, porque deixaram ganchos pra mais conteúdo."

Enfim. Só quis deixar algo registrado aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Em 2008 criei um blog por experiência. Queria saber como era um blog. Inicialmente era apenas para reunir o que eu achava de legal pela internet. Dois anos depois, em 2010, criei meu blog com críticas de filmes, já que, embora eu não seja experiente nesse ramo, gosto de ver filmes, de entendê-los e tal. Em 2014 vieram as mudanças. O blog que reunia o melhor da internet virou um blog de matérias e histórias que eu mesmo escrevo. O blog que continha críticas de filmes, séries, curtas, shows, etc, agora são apenas filmes e séries devido a enorme demanda de conteúdo. Os modos de escrita também estão mudando para melhor. Fiquem ligados para novidades.