quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

[RASCUNHO] Goblin (dorama)

~Publicado originalmente em redes sociais~

Goblin foi a maior surpresa que tive nos doramas até agora. Isso porque eu teria deixado passar se não fosse a quantidade de elogios (incluindo de gente com bom gosto rs). Geralmente não me atraio pelos doramas tão falados, mas esse me interessei pela sinopse e tive que conferir. E tinha o ator que fez Train to Busan (aliás, há referência no dorama sobre isso). Viciei no primeiro episódio e não consegui parar mais até terminar. 

Como de costume, o primeiro episódio dos doramas nem sempre condizem com o estilo do restante. Aqui temos um início épico, uma batalha antiga na época do império, resultando num fim trágico. Apenas depois somos levados para próximo a atualidade e assim continua até finalmente os dias atuais chegarem, onde os personagens começam a ser melhor apresentados e a história passa a se desenvolver mais lentamente. O dorama então entra numa mistura de gêneros, com drama, romance e comédia, seguindo os clichês do mesmo, mas com uma trama e personagens marcantes. 

Uma trágica história de amor sobre um imortal que virou duende e quer morrer, mas, para isso, a mulher certa deve puxar sua espada cravada em seu peito. Vale mencionar que inicialmente a suposta "noiva do duende" ainda é menor de idade, e o dorama sempre deixa isso claro, tendo cuidado ao mostrar o envolvimento dos dois e a dúvida sobre aquela possível relação (não só pela idade, mas pela falta de confirmação). 

Os personagens não tão secundários assim compartilham de momentos tão intensos quanto os principais. Tudo está interligado e falar mais que isso é spoiler. Muita coisa acontece durante os episódios e tudo pode mudar a qualquer momento. Para não prolongar, dentre os personagens marcantes há o ceifador, encarregado de levar a alma daqueles que morreram para o outro mundo, seguindo ordens superiores. As cenas dele trabalhando são memoráveis. 

Como todo bom dorama que se preze, a tragédia marca presença, ainda mais aqui onde envolve a todo momento a morte, a vingança, a saudade. A cada episódio, a cada revelação, a cada reviravolta, uma curiosidade sobre o que irá acontecer surge, mesmo que saibamos o inevitável. E quando tudo parece estar caminhando para um lado, pode também estar caminhando para outro, mas também para o lado que sempre caminhou, sendo apenas evitada sua percepção. Surpresas e mais surpresas. 

Goblin conta com ótimas atuações, uma trilha sonora marcante (uma das melhores que ouvi), alguns enquadramentos dignos de cinema e efeitos especiais convincentes e bem trabalhados, sendo superiores a muitas produções, incluindo americanas. Desde seu início épico até seu final marcante, a história daqueles que pagaram o preço pelas consequências da vida passada vai deixar saudades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SOBRE MIM

Minha foto
Formado em jornalismo e futuro escritor de livros. Criei um blog em 2008 por curiosidade para reunir o que achava de melhor na internet. Em 2010 criei outro blog para críticas de filmes e afins. Buscando apresentar uma identidade mais pessoal, em 2014 reformulei ambos. Hoje servem mais como meios de divulgação para matérias que publico em outros sites.